O Mercado do Mangá, os Scans e a Pirataria


A editora JBC notificou nesta semana um grande scanlator brasileiro, exigindo a retirada dos mangás sobre os quais a empresa possui os direitos de publicação no Brasil do site em questão. Houve reação em redes sociais, posts em blogs e páginas de Facebook e alguns comentários me soaram tão ilógicos, que motivaram a escrever sobre os scans e a pirataria, que são de certa forma, uma faceta do mercado do mangá. Tentarei apresentar argumentos e análise, à medida do possível, objetiva, explicando meus raciocínios sobre essa relação da pirataria e o mercado brasileiro conforme os desenvolvo. Continuar lendo O Mercado do Mangá, os Scans e a Pirataria

A situação dos mangás da Shonen Jump parte I

A Weekly Shonen Jump é a maior revista shonen (e não-shounen) de mangás do Japão com cerca de 2,151,667 de edições circulando pelo país. Além disso, é e foi lar de vários dos mangás mais vendidos e populares da história como Kochikame, Dragon Ball, Naruto, Bleach, One Piece, Slam Dunk, Hokuto no Ken e outros que ajudaram a revista nesse período.
Continuar lendo A situação dos mangás da Shonen Jump parte I

Um papo sobre o mercado brasileiro de tradução com Fernando Mucioli

Trabalhar com anime e mangás no Brasil é difícil, são poucas as opções disponíveis no mercado que não são relacionadas a “vou fazer um site/blog para falar disso”. E dentre dessas opções, uma das mais conhecidas é a área de traduções, já que ela tem uma ligação mais forte com a obra. Todos nós que entramos em contato com essas mídias sentimos bastante interesse nesse mercado. E é sobre isso que nós do Quadro X Quadro conversamos sobre com o Fernando Mucioli, que trabalha com tradução tanto de mangas quanto de animes para várias editoras e no Crunchyroll.

Continuar lendo Um papo sobre o mercado brasileiro de tradução com Fernando Mucioli

Temporada de Primavera 2017: A Torre de Sal do Guerrero Pt.2

E depois de (não) muito tempo, estamos de volta com esse experimento (quase suicida) de ver todas as estréias da Temporada de Primavera 2017. Parte 1 Continuar lendo Temporada de Primavera 2017: A Torre de Sal do Guerrero Pt.2

Seeds, vencedor do Silent Manga Audition Extra 1

Se você acompanha mais de perto a mídia dos mangás, é possível que já tenha se deparado com um tal de Silent Manga Audition. Principalmente depois do Ichirou, um brasileiro do interior de SP ter ganhado a segunda e terceira edição (com Father’s Gift e Homesick Alien, respectivamente). Mas o mangá desse texto não é nenhum deles, e sim Seeds escrito pelo chileno JIM e vencedor do Extra Round do ano passado (uma espécie de quinta edição e meio).

Continuar lendo Seeds, vencedor do Silent Manga Audition Extra 1

Temporada de Primavera 2017: A Torre de Sal do Guerrero Pt.1

É chegada a hora da temporada de primavera 2017, e com ela começam a pipocar frases célebres como: “PIOR TEMPORADA”, “MELHOR TEMPORADA”, “SÓ TEM MOE E ECCHI”, dentre outras. Então eu decidi colocar essa temporada a prova e criar o GUIA DEFINITIVO DE PRIMEIRAS IMPRESSÕES BASEADAS EM UM ÚNICO EPISÓDIO. Com esse post eu tentarei ver todas as estreias que não forem continuações de coisas que eu não assisti ou spin-offs, e eu lamento desde já por essa ideia infeliz e pela montanha de texto que isso irá se tornar. Continuar lendo Temporada de Primavera 2017: A Torre de Sal do Guerrero Pt.1

As barreiras da comunicação em Mayoi Snail

Não existem verdades absolutas. É pretensioso acreditar que a sua visão acomoda toda a realidade. No fim das contas, só o que temos são perspectivas e com cada uma delas há novos fatos. Há omissões, divergências e contradições. É tão contraditório, de fato, que a compreensão de que não existem verdades absolutas é em suma, uma verdade absoluta. O que chamamos de verdade é só o consenso das partes, a resolução de um conflito comunicativo.

É claro, se você discorda de mim, você está em seu perfeito direito de exercer a sua perspectiva. O que digo é apenas um fragmento de verdade afinal, uma pequena peça do quebra-cabeças. Há muito mais que eu não vejo do que aquilo que vejo. Nossa conclusão depende de comunicação. E é sobre isso que é o arco Mayoi Snail, o segundo conto do primeiro volume de Bakemonogatari.

Continuar lendo As barreiras da comunicação em Mayoi Snail

O peso dos sentimentos em Hitagi Crab

Bakemonogatari foi lançado inicialmente como uma Light Novel de duas partes em 2006. Os dois livros são uma coletânea de contos de Nisio Isin que já haviam sido publicados na Mephisto Magazine. Apesar de cada conto abordar uma história diferente, eles ainda são ligados por uma cronologia e temática. Irei como já ressaltado em artigos anteriores, destrinchar e falar sobre o tema de cada um dos arcos das Light Novels lançadas. A série Monogatari é um grande estudo de personagens e uma de suas principais temáticas é a perspectiva. Portanto, quero verificar como seus personagens evoluem e como a perspectiva se destaca com o passar do tempo. O foco de hoje será no primeiro arco: Hitagi Crab.

Continuar lendo O peso dos sentimentos em Hitagi Crab

Arco x Arco Bleach Parte 1: Pré Soul Society

Antes de mais nada eu gostaria de apresentar o conceito por trás dessa série de textos, embora eu imagine já estar bem claro: Eu pretendo pegar aqueles mangás gigantes e dividí-los em partes menores, assim facilitando uma análise mais pontual, e para estrear/testar o formato, nada melhor que a obra que todos amam odiar, Bleach. Continuar lendo Arco x Arco Bleach Parte 1: Pré Soul Society